Paricutín – O vulcão mais jovem do mundo

Possívelmente você nunca ouviu falar do Paricutín. Mas este é um vulcão muito especial: além de ser o mais jovem do mundo, foi o único que o homem viu nascer. Enquanto a maioria dos vulcões existem há milhões de anos, este surgiu há poucas décadas. Até 1943, o local era uma planície. A economia do vilarejo dependia do milho que ali era cultivado. Foi então que a terra começou a tremer, uma fenda abriu-se em meio às plantações e a lava começou a jorrar. Por sorte a velocidade da erupção foi baixa. Os moradores, mesmo sem entender direito o que estava acontecendo, tiveram tempo para desmontar suas casas de madeira e reconstruir há alguns quilômetros dali.

Já a igreja era construída em alvenaria e não pode ser desmanchada. Após algum tempo de erupção, todo o vilarejo foi coberto por lava. A pedras ocupam mais de 8 metros de altura acima no nível original do solo. A torre da igreja, suportou toda a força do vulcão e permaneceu erguida. Acreditam os moradores locais que Jesus dos Milagres, patrono desta capela, não deixou que o vulcão destruisse seu templo. O altar também permanece parcialmente preservado, e muitos devotos visitam o local rogando por bençãos.

 

DSC04961

A viagem até o local é um pouco extensa. Partindo da Cidade do México, viajei de ônibus à noite até a cidade de Uruapan. Dali parte o primeiro ônibus às 04:30, com destino a Agahuan. Mais uma hora de ônibus até chegar à parada do povoado. No ponto de descida você encontrará guias locais esperando para levar os turistas a conhecer este local único. A única maneira de chegar é a cavalo. Com terreno totalmente coberto por cinzas, não há ourto meio para chegar. Um passeio um pouco longo, mas incrível. Ao total, o roteiro até a igreja, passando pelo vulcão e retornando para o centro da cidade leva em torno de 6 a 8 horas. Imprescindível levar água, protetor solar e um lanchinho para o caminho.

DSC04775

Após subir no cavalo, você começa esta viagem incrível. Quanto mais se afasta do povoado, mais aparecem as cinzas e desaparece a vegetação. Ao chegar ao vulcão, o animal tem direito a um descanso, água e comida. Nós, aproveitamos para subir o vulcão e conhecer este fenomeno da natureza. A subida não é fácil. Uma montanha de cinzas, quando a cada passo para frente você escorrega dois para trás. A montanha não é alta, mas a altitude dificulta ainda mais a subida.

DSC04782

 

O vulcão não está mais ativo, mas ainda é possível observar vapores de água e enxofre que surgem em meio às pedras. Cuidado para não queimar-se. É incrível ver toda esta área coberta por pedras e cinzas. Há pouco tempo, tudo era uma plantação de milho, várias casas, comércio, e uma igreja. Hoje, tudo desapareceu.

 

DSC04797

Não é um passeio tradicional, e você não encontrará nos pacotes de agência de viagem. Mas vale muito a pena. Um roteiro de história, cultura, religião, geografia, geologia e belezas naturais. Abra mão do conforto e de algumas horas de descanso para aproveitar este passeio que ficará para sempre marcado em sua memória.

 

Hospedagem:

Alguns até podem escolher um “bate e volta” da Cidade do México. Mas a melhor opção é reservar dois dias para esta viagem, hospedando-se em Uruapan. Você encontra as melhores opções de hospedagem neste link.

Fernando Cezar Pauletto

Engenheiro de Produção por formação, viajante profissional por paixão. Já morou no Brasil, Estados Unidos e Argentina, e neste ano está vivendo uma experiência diferente no México.

4 comentários em “Paricutín – O vulcão mais jovem do mundo

  • 18/05/2017 a 14:24
    Permalink

    Que demais eu achei fantástico o lugar é a história, irei de turismo a Cidade do México em Junho e gostaria de saber com você que ônibus eu pego da Cidade p Uruapan??

    Responder
    • 18/07/2017 a 20:03
      Permalink

      Olá Simone.

      O ônibus para Uruapan sai da Cidade do México. Viajei a partir da rodoviária Autobuses del Norte. Há inclusive uma estação de metrô ali. Boa viagem

      Responder
  • 24/07/2017 a 23:23
    Permalink

    Olá,
    Você fez bate e volta? Sabe me indicar algum lugar para se hospedar? Obrigada

    Responder
    • 26/07/2017 a 21:43
      Permalink

      Andreia, depende onde você estiver. Se estiver na cidade do México como eu estava, recomendo dois dias.
      Sugiro viajar à noite até Uruapan, e então pegar o primeiro ônibus às 04:30 da manhã para Angahuan. Assim que nascer o sol, sair à cavalo com destino ao vulcão. Após o término no passeio, no meio da tarde, conheça um pouco a vila de Angahuan e pegar um ônibus (ou taxi compartilhado, praticamente o mesmo preço e mais rápido) até Uruapan de retorno. Ali me hospedei e conheci um pouco mais da cidade, retornando à Cidade do México apenas no dia seguinte.

      Acrescentei no post algumas recomendações de hospedagem.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *